Pele no inverno: checklist de cuidados essenciais

Pele no inverno: checklist de cuidados essenciais

Atualizado em Jun 25, 2021 nenhum comentário DICAS E TUTORIAIS
Tempo de leitura: 6 minutos

Você já deve ter notado que o clima e a mudança de estação influenciam, e muito, a sua pele. Com a queda da temperatura, é normal que o nosso corpo reaja de formas diferentes. Ressecamento, descamação, sensação de aspereza, coceiras e alergias são alguns dos sinais da pele no inverno. 

Quer saber como prevenir tudo isso e preservar a saúde e barreira protetora do maior órgão do corpo? Batemos um papo com dois especialistas no assunto para te explicar o que acontece com a pele no frio e trazer as melhores dicas para cuidar dela. 

O que acontece com a pele no inverno?

Como mostra uma matéria publicada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o frio deixa a pele com aspecto esbranquiçado, indicando uma desnaturação das proteínas. Muito além da estética, esse fator tende a provocar ressecamento e sintomas de irritação, pois enfraquece a barreira cutânea, responsável pela proteção do órgão. 

A médica dermatologista Samara Caddah explica que “com temperaturas e umidade do ar mais baixas, a transpiração corporal tende a diminuir. Isso faz com que a pele fique mais seca. Ainda nessa época, os banhos quentes tornam-se mais frequentes, o que provoca um aumento da remoção de oleosidade natural, reduzindo o manto lipídico”. A Dra. destaca que, ao contrário do que muitos pensam, a oleosidade é saudável e benéfica, pois retém a umidade da pele.

No inverno, estamos sujeitos a um ressecamento geral da pele; tanto no rosto como no corpo. “A pele fica mais sensível, logo, passa a exigir cuidados especiais e regrados”, conta.

Samara Caddah, médica dermatologista.

Marcel dos Santos, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e professor da área, destaca outro ponto importante: “Quando a temperatura diminui, nossos hábitos mudam. Tomamos menos água, mudamos a alimentação e os banhos, além de mais quentes, costumam ser demorados. Com isso, a nossa pele tende a ficar mais ressecada. O tempo gelado e seco faz com a pele desidrate facilmente”. 

O Dr. complementa ainda que “o rosto fica mais seco e isso pode causar sintomas desagradáveis, como um aspecto esbranquiçado, coceira, descamação e até o surgimento de fissuras e machucados. A área dos olhos e os lábios são as partes mais prejudicadas da face”.

8 dicas para evitar o ressecamento da pele

Investir em hidratações mais potentes é a regra para combater os sintomas da pele no inverno, mas não é só isso. A alimentação, por exemplo, é outro ponto a ser observado: “a ingestão de alimentos ricos em vitaminas e antioxidantes, além de ajudar nessa estação, traz benefícios a longo prazo, como o aumento da imunidade”, diz Dra. Samara.

Confira, na íntegra, um checklist elaborado pela especialista, que traz cuidados importantes com a pele no inverno. 

1. Evite o ar condicionado 

Ficar muito tempo em locais com ar condicionado pode deixar a pele mais ressecada, independente da estação do ano. Da mesma forma, podemos perceber os lábios, nariz e olhos um pouco mais secos. Uma boa saída neste caso é usar hidratante no rosto e cremes reparadores ou cicatrizantes nos lábios. “Outra ótima opção é o uso de águas termais em spray. Elas ajudam bastante e são muito práticas de aplicar”.

2. Atenção aos lábios

Eles tendem a ressecar e até rachar durante o inverno, o que pode causar dores e incômodos. Use e abuse dos batons cremosos e lip balms com cor. Ou, se preferir, aplique hidratantes específicos para a área.

3. Hidratante após o banho

A absorção do creme é melhor quando a pele do corpo ainda está úmida. Se possível, aposte neste ritual de beleza pelo menos uma vez por dia.

Quanto mais hidratação, melhor? Apesar de recomendar o uso diário e contínuo do hidratante, a dermatologista ressalta que nenhum produto deve ser aplicado em demasia. “A pele precisa estar preparada para absorver os nutrientes dos produtos aplicados. Também necessita de tempo para absorver tais nutrientes. Por isso, a sobrecarga de cosméticos não aumenta a absorção, e sim a camada de produtos, sem que ela consiga dar conta de absorvê-los, causando obstrução dos poros”.

Lembre-se que o corpo inteiro merece hidratação. “Como existem vários tipos de pele, é importante usar um produto específico para a sua. Devemos dar mais atenção às áreas naturalmente mais ressecadas como mãos, pés, cotovelos, joelhos, calcanhares. Se a pele estiver muito seca, é preciso usar hidratantes mais cremosos e potentes. Já em caso de pele oleosa, é melhor apostar em cosméticos com textura em sérum ou gel”, recomenda.

4. Limpe a pele com os produtos adequados

Outro cuidado a ser tomado é o uso dos sabonetes. Substitua aqueles com ação de remoção de oleosidade por outros mais suaves. “A melhor sugestão é escolher produtos de limpeza neutros, sem álcool e específicos para peles sensíveis”.

5. Filtro solar todos os dias

Durante os 365 dias do ano, são três as regras básicas de cuidados para todos os tipos de pele: limpeza, proteção solar e hidratação. Mesmo em dias nublados, existe radiação solar UVA e UVB. Apesar de tornarem os dias mais frescos, as nuvens não impedem totalmente a passagem da radiação, que consegue chegar facilmente até a pele humana. Por isso, o uso do protetor solar é indispensável, até quando está frio e sem sol.

“Tanto a radiação UVA como a UVB podem prejudicar a saúde da pele. A primeira, é responsável por causar o envelhecimento cutâneo, enquanto a segunda está associada à vermelhidão, às queimaduras e ao desenvolvimento do câncer de pele”.

6. Beba bastante água

Um corpo hidratado apresenta uma pele macia e elástica, com viço e brilho. A recomendação é ingerir, pelo menos, 2 litros de água por dia, a fim de prevenir a desidratação e o ressecamento da pele”. “Com as temperaturas mais baixas, uma boa dica é tomar chás para ajudar a suprir a ingestão de água diária”.

7. Evite banhos quentes e demorados

Um banho quentinho é muito relaxante, porém, a água quente agride a pele e prejudica a hidratação, deixando um aspecto ressecado. 

8. Deixe as esponjas de lado 

Nossa pele já está mais sensível devido ao ressecamento e possíveis banhos quentes. O uso de esponjas, cuja textura áspera esfolia a pele, acaba  removendo as células, enfraquecendo a proteção. Esfoliações físicas também devem ser evitadas.

Ativos recomendamos para cuidar da pele no inverno

Marcel dos Santos, dermatologista membro da SBD e professor de Dermatologia da Faculdade São Leopoldo Mandic de Campinas.

Mas, quais são os melhores ingredientes para cuidar da pele no inverno? O dermatologista Marcel diz que “é importante apostar em produtos à base dos seguintes ativos para proteger e restaurar a barreira cutânea: alantoína, niacinamida, ácido hialurônico, uréia, gluconolactona, ácido lático, manteiga de Karité, extrato de aloe vera e de aveia, além do óleo de semente de uva ou amêndoa doce”.

O dermatologista também destaca a importância do uso de ácidos no inverno. “Essa é a melhor época para realizar tratamentos dermatológicos à base de ácidos, como alfa-hidroxiácidos e retinol, por exemplo. Nas estações mais frias, as pessoas se expõem menos ao sol e a incidência da radiação UV também é menor”. 

Para evitar o ressecamento causado pela esfoliação química dos ácidos, o Dr. Marcel recomenda o uso de hidratantes e produtos com ingredientes cicatrizantes e calmantes, que ajudam a revitalizar e hidratar a pele. “Os cosméticos devem ser usados conforme orientação de um dermatologista”, finaliza.

REFERÊNCIA

SBD. Cuidados com a pele no inverno

(Visited 1.273 times, 40 visits today)

compartilhe esse conteúdo:

Carolinne Moraes

Jornalista focada em comunicação digital, curitibana e mãe de gatos.

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © Creamy 2022. Todos os direitos reservados. Todas as marcas e suas imagens são de propriedade de seus respectivos donos. É vedada a reprodução, total ou parcial, de qualquer conteúdo sem expressa autorização.
#