Espinha interna: o que é e como tratar

Espinha interna: o que é e como tratar

Atualizado em Dec 14, 2021 nenhum comentário DICAS E TUTORIAIS
Tempo de leitura: 5 minutos

Se você já teve uma espinha interna, sabe como ela pode ser dolorosa e incômoda, não é mesmo? Esse tipo de acne costuma ser um dos mais sensíveis e pode aparecer por diversas causas. 

Como o tratamento é diferente daquele direcionado às espinhas externas ou aos cravinhos, é interessante entender essa distinção para combater e prevenir. Então, vamos descobrir o que é uma espinha interna, as melhores soluções para ela e como evitá-la. 

O que é a espinha interna? 

Conhecida como nódulo-cística, a espinha interna surge nas camadas mais profundas da pele. Ela é facilmente sentida pelo toque, porém é famosa por ser bem sensível e dolorosa, assim costuma incomodar mais quando aparece. 

Engana-se quem pensa que existe apenas um tipo de espinha. Aquelas consideradas não inflamatórias não são tão proeminentes, levam cores mais amareladas e podem, ou não, conter um pontinho preto no centro (o famoso cravo). Já as inflamatórias possuem uma elevação maior e uma coloração avermelhada, e podem conter pontos amarelos de pus, caroços, nódulos e cistos. 

Aliás, nem toda espinha no rosto é considerada interna. As internas não apresentam abertura: é como se tivesse algo bloqueando a saída da secreção sebácea, no caso, o acúmulo de pele morta e sebo. 

Como a espinha interna surge? 

Sabendo o que é acne interna, a pergunta que fica é: como ela aparece? Alguns acontecimentos podem levar ao surgimento de uma dessas espinhas, e o mais comum é a alteração hormonal.

A mudança nos níveis hormonais pode ocorrer em diversos períodos da vida. Um dos mais recorrentes é a adolescência, mas ela também é comum em períodos de grande estresse ou, no caso das mulheres, em épocas menstruais. 

Tratamentos indicados para espinha interna

Seja a espinha interna no nariz, seja em outro lugar, alguns tratamentos devem ser considerados e algumas ações devem ser evitadas a todo custo, como espremê-la, por exemplo. Vale lembrar que a acne externa requer alguns cuidados especiais e diferenciados da interna. 

Cuidados caseiros 

Na correria do dia, quando uma espinha nasce e temos um compromisso importante, queremos logo resolver em casa mesmo. Mas, o ideal é sempre cuidar de qualquer doença cutânea com auxílio de um médico dermatologista. Por isso, a primeira dica é: dispensar os cuidados caseiros e buscar um tratamento adequado!

Tratamentos médicos 

Em casos frequentes de espinhas internas ou de dificuldade para aliviar os sintomas, é recomendado procurar um médico dermatologista, principalmente se os métodos preventivos não surtirem efeito e a dor permanecer por mais de uma semana. Além disso, se elas estão aparecendo de forma recorrente, é necessária uma análise e um estudo dos níveis hormonais. 

espinha interna

O especialista vai recomendar tratamentos com remédios e dermocosméticos indicados para cada pele e sintoma. Muitas vezes, é administrado um anti-inflamatório para espinha interna ou outro medicamento seguro utilizado após análise do caso de cada paciente. 

O que não fazer

Falamos um pouco sobre possíveis tratamentos, mas também é essencial saber o que não fazer caso apareça uma espinha interna na testa, nas costas, no pescoço ou em outro local. 

Primeiramente, o mais importante é não tentar espremê-la. Por ficarem na parte interna da superfície do rosto, elas não possuem saída. Então, você não conseguirá tirar a secreção, mas sim apenas se machucar. 

Também não é recomendado cutucar, apertar ou tentar furar uma espinha interna, pois isso pode aumentar a inflamação do local, machucar a região e até causar cicatrizes. Ficar tocando a área pode causar inflamações e infecções, porque as mãos podem trazer bactérias à região que já está sensível e afetada.

Para finalizar, especialmente se a espinha estiver muito inflamada, evite o uso de maquiagem e o consumo de alimentos gordurosos e açucarados, para não aumentar a irritação das glândulas sebáceas.  

Quais são as consequências da espinha interna?

Todos esses cuidados são relevantes quando estamos falando de espinha interna no pescoço ou em qualquer outra área. Uma das consequências de tentar espremer esse tipo de acne é o aparecimento de manchas. 

Como toda acne, as espinhas internas podem deixar marcas, porque danificam a membrana que separa a primeira e a segunda camadas da pele, onde estão as células de melanina. Caso isso ocorra, recomendamos produtos com ingredientes clareadores. O complexo despigmentante da Creamy é eficaz no tratamento de manchas causadas pela acne, melasma e pela exposição ao sol. 

Para saber mais dicas de produtos e ingredientes indicados e necessários para melhorar a aparência de manchas e cicatrizes, confira outros posts relacionados ao assunto no Blog Creamy. 

Como prevenir o surgimento da espinha interna? 

Após tratar da espinha interna, é ideal prevenir o aparecimento de outras. Isso pode ser feito com o auxílio de uma rotina de skincare, que inclui uma limpeza facial eficaz e ingredientes voltados para repor nutrientes necessários para a cútis. 

Produtos para acne e oleosidade, com ingredientes que são anti-inflamatórios e protegem contra o acúmulo de poluição na pele, são recomendados. Se você sofre com o surgimento de espinhas, experimente deixar isso para trás com ajuda do nosso kit “Ex-pinhas”. 

Incremente seu skincare com produtos Creamy!

Agora que você já sabe como as espinhas internas surgem, que tratamentos são indicados e o que não fazer, confira mais dicas sobre cuidados com a pele e rotinas de beleza no nosso blog. 

Aproveite para complementar a sua rotina de skincare com produtos ideais para o seu tipo de rosto. Para isso, dê uma olhadinha nos artigos disponíveis em nosso site e encontre o perfeito para você!

(Visited 16.777 times, 9 visits today)

compartilhe esse conteúdo:

Creamy

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © Creamy 2022. Todos os direitos reservados. Todas as marcas e suas imagens são de propriedade de seus respectivos donos. É vedada a reprodução, total ou parcial, de qualquer conteúdo sem expressa autorização.
#